As ruas de Portimão que vão ficar com e sem parquímetros

pub
pub
pub
pub

Foi aprovada, na última sessão da Assembleia Municipal de Portimão, a derradeira versão do plano de estacionamento à superfície da cidade.

O documento fixa as zonas que vão ficar sujeitas a parquímetros, bem como os respetivos horários e tarifários.

Assim que o documento for publicado em Diário da República, as novas regras e preços entram em vigor, mas apenas nos espaços de estacionamento à superfície que a Câmara resgatou à empresa EMPARK (cerca de 400) e que são geridos pela EMARP.

Os horários e preços passarão a ser os seguintes nas ruas Diogo Gonçalves, Hortinha, França Borges, Travessa da Olivença, Vicente Vaz das Vacas e Mouzinho de Albuquerque: de segunda a sexta, das 9 às 18 horas. O preço por hora é de 0,80€ de junho a setembro e de 0,60€ nos restantes meses.

No Largo do Dique, o estacionamento é pago de junho a setembro, todos os dias, das 9 às 24 horas (0,80€) e é à borla no resto do ano.

Nesta primeira fase (após a publicação em Diário da República) vão deixar de ser tarifadas a Avenida São João de Deus, a rua Projetada à Mouzinho de Albuquerque, bem como partes das ruas Mouzinho de Albuquerque (entre a rua Direita e a Avenida São João de Deus) e França Borges (entre a rua Vicente Vaz das Vacas e a Avenida São João de Deus).

Lugares da SABA ficam, para já, com as regras atuais

Mas uma parte dos lugares à superfície (344) continuará na posse da SABA, empresa privada com a qual a autarquia, pelo menos até agora, não conseguiu chegar a acordo para os tomar de volta.

Trata-se das ruas Major David Neto, João da Cruz, Serpa Pinto, Teófilo Braga, Heliodoro Salgado, João de Meneses, das Comunicações, José António Marques, 28 de maio, Av. D. Carlos I, Praça Visconde Bívar, Praça Manuel Teixeira Gomes e Largo 1º de Dezembro.

Aí, numa primeira fase, continuarão a vigorar os atuais horários e tarifários: de maio a setembro, todos os dias, de segunda a sexta, das 8 às 22 horas, e de outubro a abril, nos dias úteis das 8 às 20 horas, com a tarifa horária de 0,84€.

Quando se resolver a questão da SABA está definido que os parquímetros deixem de funcionar nas seguintes artérias: ruas Major David Neto, João da Cruz, Teófilo Braga, Heliodoro Salgado, João de Meneses, Comunicaçõe, 28 de maio e Avenida D. Carlos I.

Nessa altura, a rua José António Marques deixará de ter 113 lugares pagos para passar a ter apenas 12.

São eliminados 90 lugares nesta fase e mais 257 na segunda

Pelas contas da Câmara, nesta primeira fase serão suprimidos 90 lugares a que se juntarão 257 na segunda. Isso significa que dos atuais 741 lugares tarifados na cidade passarão a manter-se 394, o que implica a redução de 347.

Mas nem tudo são boas notícias. Por exemplo, até final de setembro quem deixar o carro numa zona gerida pela EMARP ao longo de uma hora paga 0,80€, mas se o deixar lá apenas durante 15 minutos tem de desembolsar 0,50€, o que dá uma média horária de 2 euros.

Este acréscimo será suportado essencialmente por visitantes e turistas, uma vez que os residentes vão passar a ter direito a borlas de 60 minutos por dia. Para que isso seja possível terão de descarregar para o telemóvel uma aplicação que a EMARP irá disponibilizar.

LEIA TAMBÉM:

As consequências da irresponsabilidade

Covid-19: DGS contabiliza mais 35 casos no Algarve

Covid-19: Mais três casos em Portimão

(Visited 1.508 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub