Obras provocam “caos” e ‘guerra’ política em Portimão

pub
pub
pub
pub

O PSD de Portimão critica o timing de realização de obras na Avenida Afonso Henriques, via de comunicação situada na baixa da cidade.

Recentemente reabriu ao trânsito o primeiro troço intervencionado e, de imediato, foi interditada a circulação no restante, que vai até ao Largo do Dique.

Essa decisão, diz o PSD local, em comunicado, veio criar uma “larga fila de trânsito automóvel” na avenida Guarané, o que provocou um autêntico “caos”.

Este partido político veio, por este meio, “repudiar a escolha estratégica da Câmara de Portimão em insistir na realização de obras que afetam a mobilidade em pleno Agosto”, o mês em que a cidade recebe mais visitantes e, consequentemente, mais automóveis.

Para além disso, acrescenta, esta parte da obra avançou “sem aviso prévio nem justificação premente”, prejudicando comerciantes e os condutores que transitam naquela artéria que leva à principal saída pela ponte velha da cidade.

Na resposta, o vereador responsável pelo pelouro, Filipe Vital, reconhece os “constrangimentos provocados pelo arranque desta fase da obra”. Para tentar minimizá-los, diz que vai ser colocada sinalética indicando aos automobilistas que pretendem vir da Praia da Rocha até àquela zona as vias alternativas de que dispõem.

O autarca considera que é importante avançar com este troço da obra, de forma a que “ela seja concluída o mais rapidamente possível”, pois só assim os incómodos desaparecerão por completo.

Se, eventualmente, a intervenção fosse interrompida agora isso iria fazer com que se estendesse no tempo e, eventualmente, apanhasse a época das chuvas, o que poderia complicar e adiar ainda mais a sua conclusão, o que, refere o vereador, se quer evitar.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: DGS regista mais cinco casos no Algarve

Ofertas de emprego para agrupamento de escolas

Família em dificuldades salva no mar

(Visited 424 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub
pub