PS de Lagoa entra na polémica do projeto de alargamento do porto de Portimão

pub
pub
pub
pub

O Partido Socialista (PS) de Lagoa considera “legítima” e diz que “não pode deixar de estar solidário com a indignação da população de Ferragudo e de todo o Concelho de Lagoa” relativamente às consequências do execução do projeto de alargamento do porto de Portimão.

Em comunicado, aquela estrutura política acrescenta que “sendo Ferragudo considerado a Pérola do Algarve, não pode o PS Lagoa permitir uma descaracterização desta Vila que é um postal de atração turística local reconhecida mundialmente”.

No documento acrescenta-se que não está em causa, com esta sua tomada de posição, “qualquer tentativa ou vontade de impedir um progresso potenciador de riqueza para as populações e, consequentemente para a região”.

No entanto, entende que a entidade responsável pelo projeto, a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS) “não teve em consideração todas as partes que serão afetadas, não debatendo em tempo útil, nomeadamente, com as populações e entidades de todo o Concelho de Lagoa, que merecem contribuir para a melhoria ou rejeição das intervenções que coloquem em causa o seu património e o seu bem-estar”.

O PS/Lagoa defende ainda que “existem várias questões sem resposta e que a informação disponibilizada não contribui para uma aceitação pacífica das decisões apresentadas, pelo que vai suscitar reuniões com as várias entidades responsáveis envolvidas”.

No comunicado, assinado pelo líder daquela concelhia e ex-presidente da Câmara, Francisco Martins, refere-se, também, que “o PS/Lagoa não aceita ficar com o ónus de compactuar com um projeto cujos impactos ambientais, patrimoniais e sociais poderão trazer danos irreparáveis para as gerações vindouras”.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: DGS regista mais cinco casos no Algarve

Ofertas de emprego para agrupamento de escolas

Família em dificuldades salva no mar

(Visited 224 times, 2 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub
pub
pub