“Sabemos que vamos ganhar”

pub
pub

Francisco Martins está convencido que vai voltar a ocupar o cargo de presidente da Câmara de Lagoa, agora na qualidade de independente.

Essa convicção foi expressa na passada quinta-feira, perante os seus apoiantes, no decorrer da sessão de apresentação dos cabeças de lista aos diversos órgãos autárquicos do concelho do Movimento Lagoa Primeiro, que teve lugar em pleno areal da Praia Grande de Ferragudo.

Na sua intervenção garantiu que “sabemos que vamos ganhar”. Aliás, acrescentou, “já estamos a ganhar por termos vindo à luta e por não termos cedido nem nos vergado a ninguém”.

O candidato dedicou boa parte do seu discurso a responder ao que diz serem as “calúnias” que ele próprio e os seus apoiantes têm vindo a ser alvo por parte de adversários políticos.

Desde logo, quis esclarecer a questão da sua renúncia ao cargo de presidente da Câmara, em julho de 2019. Francisco Martins diz que “muitos tentam passar a mensagem de que os motivos da minha saída não foram aqueles que apontei na altura, ou seja a degradação da minha saúde e a necessidade de fazer uma escolha. A escolha entre o viver ou o talvez não, entre o amor aos meus filhos e o meu compromisso”. Assume que “foi a decisão mais difícil da minha vida, mas tive de a tomar por amor à minha família sobretudo aos meus filhos”.

Caso seja eleito, Francisco Martins promete “continuar aquilo que comecei enquanto presidente da Junta de Freguesia de Lagoa: fazer uma forte aposta na nossa identidade e em tudo aquilo que representa ser lagoense”.

No entanto, a situação que atualmente atravessamos é muito diferente da que se vivia há dois anos atrás, muito por culpa da pandemia, que vai provocar “custos económicos, sociais e de saúde cuja verdadeira dimensão está ainda por apurar”. Há, portanto, a necessidade de “nos adaptarmos a esta nova realidade, pelo que teremos a coragem de deixar cair obras idealizadas se isso colocar em causa as medidas necessárias de resposta à nossa população”.

A seu lado, Francisco Martins vai ter Alves Pinto (candidato à presidência da Assembleia Municipal), Paulo Bernardo (União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro), Clemente Camarinha (União das Freguesias de Estômbar e Parchal), Pedro Cardoso (Freguesia de Ferragudo) e Pedro Silva (Porches).

A grande maioria dos elementos que o acompanham “nunca estiveram envolvidos nas vidas partidárias, por isso quando dizem que esta seria a equipa A dum determinado partido, estão muito enganados. São pessoas que entenderam que o desenvolvimento do nosso concelho não se garante a postar nas redes sociais ou em conversas filosóficas à mesa do café. Arregaçaram mangas, saíram das suas zonas de conforto e deram a cara à luta”, referiu o candidato. 

Estes elementos “mostraram uma enorme coragem, coragem para enfrentar o medo que alguns tentam incutir na nossa sociedade, não tiveram medo das represálias, não tiveram medo dos castigos, não tiveram medo de dizer não ao medo. Muitos sofreram na pele tal afrontamento, mas não vergaram”. 

Nas próximas semanas, o Movimento Lagoa Primeiro deverá começar a divulgar as listas completas que vai apresentar aos diversos órgãos autárquicos do concelho.

LEIA TAMBÉM:

Dois feridos em acidente em Portimão

163 ofertas de emprego no Algarve

O adeus ao velhinho Hospital de Lagos

(Visited 495 times, 1 visits today)
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub
pub

pub