Algarve recebe 578 novos professores

pub
pub

Todos os anos, em finais de Agosto, o país assiste a uma verdadeira cruzada dos tempos modernos: a luta pela conquista de uma colocação de professor, numa qualquer escola do país.

Neste campo de batalha, o Algarve surge, com Lisboa e o Baixo Alentejo, como um novo terreno de conquista, sendo as regiões que recebem o maior número de novos professores.

Este ano, o Algarve recebe 578 novos professores, que se juntam aos que já estão efectivos na região e aos que, já pertencendo aos quadros do Ministério da Educação, fazem pedidos de transferência.

O movimento dos professores mostra-nos a realidade demográfica nacional, sendo raríssimas as colocações no interior norte e centro, onde a população decaiu drasticamente, mal se conseguindo manter os professores do quadro, ficando muitos com horários zero.

Em contraponto, o Algarve e Lisboa surgem como as regiões com maior carência de professores, fruto do constante crescimento demográfico, traduzido num maior número de crianças e jovens em idade escolar.

Ao longo de décadas, milhares de professores escolheram o Algarve para colocação, onde tinham maiores garantias de efectivar. Acabaram por eleger a região como sua, aqui constituíram família e interagem socialmente, contribuindo para o desenvolvimento da região. Com menor índice, esta ainda é uma solução idealizada por muitos dos que concorrem por uma colocação no Algarve.

A colocação destes 578 novos professores traduz-se num incremento para a economia regional superior a seis milhões de euros, entre o pagamento de alojamento e consumo de bens e serviços. É certo que algumas das colocações são de professores algarvios, mas a esmagadora maioria ainda vem de outras regiões do país.

Também o número de colocações em cada concelho nos mostra a realidade demográfica infantil e juvenil da região algarvia. Por concelhos, foram colocados os seguintes professores:

Albufeira – 58; Alcoutim – 16; Aljezur – 6; Castro Marim – 12; Faro – 72; Lagoa – 22; Lagos – 35; Loulé – 104; Monchique – 10; Olhão – 73; Portimão – 76; São Brás de Alportel – 11; Silves – 28; Tavira – 18; Vila do Bispo – 8 e Vila Real de Santo António – 29

Por disciplina, o grosso das contratações são de professores de Português (72) e de Matemática (63), destacando-se ainda 30 contratações para professores do ensino pré-escolar, 53 para o ensino primário e 59 para o ensino especial.

Menos apetecíveis são as disciplinas de Música, de Ciências Agropecuárias e de Alemão, que apenas tiveram uma contratação (em Castro Marim, Lagoa e Silves, respectivamente) e de Electrotecnia, com duas contratações em Loulé.

Estes professores deverão estar no activo no início do ano escolar, que deverá arrancar entre o dia 9 e o dia 16 de Setembro.

(Texto: Nuno Campos Inácio)

Leia também: 

Lagoa prepara o novo ano lectivo

Agrupamento escolar de Portimão procura novo director

Subscreva a nossa Newsletter 

(Visited 278 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.