Principal competição de Surf volta ao Algarve

A Região de Turismo do Algarve (RTA) anuncia que a Costa Vicentina vai voltar a ser palco da Liga MEO Surf 2019, a principal competição nacional da modalidade.

Resultado de uma parceria entre a RTA, a Câmara Municipal de Aljezur e a Associação Nacional de Surfistas, a prova levará à praia do Amado, em Aljezur, a quarta etapa da Liga MEO Surf, de 21 a 23 de junho.

A organização da Liga MEO Surf considera que as paisagens naturais e as condições de que a Costa Vicentina dispõe para a prática do surf enriquecem em larga escala a prova, pelo que não hesitou em integrá-la na edição deste ano.

O presidente da RTA, João Fernandes, diz que “o regresso deste evento nacional ao Algarve é um passo importante na concretização da estratégia de promoção da região como destino de qualidade do turismo náutico e, especificamente, no segmento do surf. Esta aposta vem evidenciar as excelentes condições naturais da costa algarvia para a prática desta modalidade, mas também a capacidade de resposta da região para eventos desta natureza e projeção”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Aljezur, José Gonçalves, considera ser “uma honra receber no concelho esta prova de afirmação nacional dos nossos atletas e da modalidade. São cada vez mais os que nos procuram como destino de surf ao longo de todo o ano, o que contribui de forma firme para o reforço da economia local. Todos afirmam que aqui se pode praticar um bom nível de surf caracterizado por umas ondas constantes, com um carácter pronunciado e marcante”.

A etapa algarvia (Allianz Algarve Pro) será a penúltima da Liga MEO Surf.

Esta competição surge numa altura em que já se conhece o perfil do surfista que procura Aljezur para a prática da modalidade. Segundo o estudo do «Produto Turístico Surf no Município de Aljezur», o surf gera um valor anual estimado de 6 milhões de euros, 65 por cento dos quais gastos em Aljezur, que recebe cerca de 80 mil surfistas por ano.

De acordo com o estudo desenvolvido pela Universidade do Algarve, o surfista internacional é jovem (média de 32 anos), tem um rendimento médio alto (1500 €), formação superior, uma estada média de 7 dias, um gasto médio diário de 75 euros e viaja acompanhado, em particular com os amigos, originando mais despesas turísticas no local visitado.

  Leia também:

Morte na estrada

Polícia Marítima ‘pesca’ um fardo de droga

Operações da PSP com radar

(Visited 95 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev