Câmara de Portimão acaba com eventos em recintos fechados

pub
pub
pub
pub

A Câmara de Portimão não deverá promover nem apoiar a realização de eventos em recintos fechados nos próximos tempos e os que já estão agendados poderão vir a ser cancelados.

A informação foi avançada ao «Algarve Marafado» pela presidente da autarquia, Isilda Gomes.

Trata-se de uma medida preventiva de combate à propagação do vírus COVID-19, que deverá ser formalmente tomada esta 2ª feira.

A decisão surge após ser conhecido que o vírus foi diagnosticado a uma aluna da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes.

Em face disso, foi decidido encerrar aquele estabelecimento escolar e Isilda Gomes diz que “a Câmara acatará e ajudará a implementar quaisquer outras medidas que, eventualmente, as autoridades de saúde entendam ser necessárias”.

Há 30 casos confirmados no país

Segundo o mais recente relatório divulgado pela Direção-Geral da Saúde, há um total de 30 casos confirmados no país, sendo o conhecido hoje em Portimão o primeiro na zona sul (Algarve e Alentejo).

Para além disso existem, ainda, 56 casos suspeitos que aguardam resultado laboratorial e encontram-se 447 pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde.

Um dos portugueses que entrou em quarentena foi o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. No site da Presidência é revelado que a decisão teve a ver com o facto de ter estado em contacto com uma turma de uma escola de Felgueiras, onde surgiu, recentemente, o caso de um aluno infectado.

Por essa razão e, “apesar de não apresentar qualquer sintoma virótico, decidiu cancelar toda a sua atividade pública, que compreendia várias presenças com número elevado de portugueses, assim como a própria ida a Belém, durante as próximas duas semanas”. Marcelo Rebelo de Sousa “será monitorizado durante esse período em casa”, acrescenta-se no comunicado.

Até agora, a taxa de mortalidade é de 3,4%

Os dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde indicam que, até agora, já foram confirmados 105.828 casos de que resultaram 3.584 mortes, o que implica uma taxa de mortalidade de 3,4 por cento.

O país mais afetado é, como se sabe, a China, com 3.099 mortes resultantes de um total de 80.814 casos. Na Europa, o país em que a situação é mais grave é a Itália com 5.883 casos e 233 mortes.

De acordo com informação divulgada pela Direção-Geral da Saúde, os sintomas do COVID-19 são semelhantes aos da gripe, e envolvem febre, tosse, dificuldade respiratória e cansaço.

O período de incubação estimado da COVID-19 (até ao aparecimento de sintomas) é de 2 a 14 dias.

LEIA TAMBÉM:

Escola Manuel Teixeira Gomes fecha por ter sido diagnosticado o vírus Covid-19 a uma aluna

A polémica demissão do comandante dos Bombeiros de Lagos

Homem morre em despiste

(Visited 4.250 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub
pub