Centro de Congressos do Arade é “problema grave”

pub

O Centro de Congressos do Arade, situado no Parchal (concelho de Lagoa), tem muitos donos, mas pouco dinheiro. Inaugurado em 2007, então com o nome de baptismo de Pavilhão do Arade, tem como sócias diversas entidades privadas e públicas, sendo uma delas a Câmara de Monchique.

Falando do equipamento, no decorrer de uma intervenção proferida no âmbito das Jornadas do Arade, o presidente daquela autarquia, Rui André, lembrou que há um passivo de 7 milhões de euros e que as receitas são escassas. Apesar de se estar a tentar salvar o pavilhão, através de um Plano Especial de Revitalização (PER), o autarca assume que “temos ali um problema grave nas mãos”.

Rui André atira boa parte das culpas para a empresa que, em determinada altura, geria o Portimão Arena, situado em Portimão, e que ficou também a explorar o Centro de Congressos do Arade. Trata-se de equipamentos que, até certo ponto, são concorrentes, pelo que, na sua opinião, pretendeu-se esvaziar o do Parchal, em benefício do de Portimão.

A empresa em causa “geriu mal aquilo e não pagou as rendas durante muito tempo”, utilizando diversos pretextos. A ligação contratual acabou, mas não apareceram outros interessados em pegar no Centro de Congressos.

Alguns eventos de maior dimensão têm funcionado como balão de oxigénio financeiro, mas, de resto, tem sido a Câmara de Lagoa que a assumir a organização de eventos e dos consequentes custos para tentar manter o espaço em actividade.

 

Leia também:

O que fazer com este ‘elefante branco’?

Câmara de Lagoa aceita propostas para exploração de um restaurante e de um bar

(Visited 804 times, 1 visits today)
pub
pub

pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.