“Os faróis continuam a ser muito importantes para a segurança marítima”

Graças a um protocolo de colaboração celebrado entre a Autoridade Marítima Nacional, o Instituto Português do Desporto e Juventude, a Câmara Municipal de Lagoa e a Associação Lagoa Académico Clube é possível visitar diariamente (exceto à segunda-feira), até 30 de agosto, o Farol de Alfanzina.

Esta quarta-feira, responsáveis das entidades envolvidas no projeto visitaram o farol que, só num mês, já recebeu 1.300 pessoas, mais 20% do que em igual período do ano passado.

No final, o Chefe de Departamento Marítimo do Sul, Capitão-de-Mar-e-Guerra Cortes Lopes, destacou a importância que os faróis continuam a ter para a segurança de quem anda no mar.

Leia todas as mini entrevistas aqui

Tendo em conta a existência de tantas novas tecnologias, os faróis ainda continuam a ser importantes para a segurança da navegação?

Os faróis continuam a ser muito importantes para a segurança marítima e tanto assim é que todos os países os mantêm em funcionamento. Quando estamos no mar e vemos, lá ao fundo, a luz de um farol, ficamos bem mais descansados, é uma garantia e uma grande segurança, até porque os instrumentos a bordo podem falhar ou avariar e a energia pode faltar.

Atualmente, os faróis funcionam automaticamente ou continua a ser necessária a permanência de faroleiros?

Os faroleiros continuam a ser necessários. Aqui temos três, o chefe e mais dois faroleiros, mas o número não é igual em todos os faróis, depende das suas características.

Há algumas verificações e rotinas diárias que podem ser feitas automaticamente, mas outras precisam de ser efetuadas pelos faroleiros. Para além disso, há a questão da manutenção das instalações. Situando-se os faróis, naturalmente, junto ao mar, se não existisse um cuidado diário, degradavam-se muito rapidamente.

Quantos faróis existem no Algarve?

No Algarve temos seis: Vila Real de Sto. António, Santa Maria (Ilha da Culatra), Alfanzina, Ponta da Piedade, Ponta do Altar e S. Vicente.

 

LEIA TAMBÉM:

“O nosso objetivo é, no prazo de 2 ou 3 anos, estarmos a faturar 100 milhões de euros”

Recriação da descarga de sardinhas à moda antiga é para continuar

“Estou disponível para ser candidato nas próximas autárquicas”

 

(Visited 252 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub