Loulé lembra sismo de 1969

pub

A exposição alusiva ao sismo de 28 de fevereiro de 1969 vai estar patente nos claustros do convento Espírito Santo, em Loulé.

Iniciativa da Câmara Municipal de Loulé, através do Serviço Municipal de Proteção Civil e da Divisão de Cultura, Museu e Património, assinala 50 anos desde este momento que assolou o país.

A exposição “28 de fevereiro de 1969, memórias do sismo”, promovida pela Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica (SPES) e Centro Europeu de Riscos Urbanos (CERU), tem por objetivo ajudar a preservar a memória coletiva do sucedido nessa data, lembrar o passado para compreender o presente e preparar o futuro, contribuindo para a formação de cidadãos responsáveis.

O sismo de 1969, de magnitude 7,9 na escala de Richter, deu-se pelas 3h41 de 28 de fevereiro, atingiu o Sul de Portugal e a região de Lisboa e no norte, sendo considerado o mais importante do século XX em território nacional.

O abalo provocou alarme e pânico entre a população, cortes nas telecomunicações e no fornecimento de energia elétrica. Registaram-se 13 vítimas mortais em Portugal Continental, 2 como consequência direta do sismo e 11 indiretas.

LEIA TAMBÉM:

“O nosso objetivo é, no prazo de 2 ou 3 anos, estarmos a faturar 100 milhões de euros”

“Estou disponível para ser candidato nas próximas autárquicas”

EN 125 a Património da Humanidade

(Visited 140 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub